Use os campos abaixo para refinar sua pesquisa:

Blog GSP


Construção e Arquitetura
05 de Dezembro de 2018
Qual é melhor para a obra: tijolo ou bloco de concreto?
« Outras notícias

Quando chega o momento das compras para sua obra, é natural que seu engenheiro ou mestre de obras recomende o uso de tijolos ou blocos. Porém, como saber qual a melhor opção? Para decidir, vamos listar aqui as principais características de cada tipo.

 

Tijolo Comum

 

São as peças que oferecem maior conforto térmico e acústico, ou seja, evita que a casa fique muito quente no verão, ou fria demais no inverno, além de reduzir bastante a passagem de sons do lado de fora para dentro e vice-versa. O ponto negativo dele é que para a construção de 1 m², são necessárias mais peças e argamassa, tornando a obra um pouco mais cara. Esse tijolo também tem como característica algumas imperfeições em sua formação, o que pode gerar problemas no acabamento final.

 

 

Tijolo Baiano

 

O mais comum e barato de todos, o tijolo baiano é a peça que oferece o maior conforto térmico, mas só deve ser utilizado na vedação da casa. Sua elaboração é mais frágil e, por isso, não é recomendado para uso nas partes estruturais da construção. Justamente por quebrar mais, também é válido fazer a conta do custo-benefício: no momento da compra do material, deve ser adquirido cerca de 30% a mais, pois as perdas são constantes. Ele também possui imperfeições, tornando o acabamento mais complicado e caro (necessita de mais reboco, por exemplo).

 

 

Bloco de Concreto

 

É o mais resistente de todos, rendendo mais e tendo uma mão de obra de alvenaria mais rápida do que os tijolos comuns e baianos. Seu preço é maior, mas a perda de material no canteiro de obras é significativamente menor. Para fazer o assentamento, por exemplo, é preciso menos argamassa e reboco, tornando essa fase da obra mais barata. O conforto térmico dele, porém, é o pior entre todas as opções, graças à sua composição mais robusta.

 

 

Bloco de Solo-Cimento

 

Como o próprio nome já diz, essas peças são compostas por uma mistura de terra, água e cerca de 10% de cimento. A principal característica do material são os furos que possui, que auxiliam na passagem de fiações elétricas e hidráulicas, além de poderem receber vigas metálicas para a sustentação de paredes. Como os furos servem como encaixes, há redução no uso de argamassa, concreto e aço, porém, esses blocos têm um custo superior aos anteriores.

 

 

No final de sua obra, o importante é que a construção seja segura e que os custos tenham sido planejados de forma coerente, levando em conta o tempo de construção, a qualidade dos materiais e a mão de obra.